Voltar para:
DOENÇAS HEMATOLÓGICAS

ANEMIA FERROPRIVA

INTRODUÇÃO.
Anemia ferropriva / ferropénica é o tipo de anemia mais comum e é causada pela deficiência de ferro (sideropénia). O ferro é um dos principais constituintes da hemoglobina, responsável pelo transporte de oxigênio para os tecidos.

FORMAÇÃO DA HEMOGLOBINA .
O principal local de absorção do ferro é no duodeno e jejuno. Depois de absorvido, o ferro se liga à transferrina (proteína que transporta o ferro). Esse ferro é levado à medula óssea, onde precursores eritróides captam o ferro para formar a hemoglobina. Os precursores eritróides amadurecem, tornando-se em hemácias jovens. Como uma hemácia dura em média 120 dias, após a destruição destas hemácias velhas, o ferro é reaproveitado para compor a hemoglobina de novas hemácias. 2/3 do Ferro necessário para a produção de hemoglobina vem da degradação do eritrocito (hemácia) envelhecido, enquanto que apenas 1/3 deste vem de alimentos ricos em ferro. Ao ser ingerido, ele está no estado férrico (Fe(III)) mas para ser absorvido tem que estar no estado ferroso (Fe(II)). Contribuem para esta transformação redutores gástricos, pH gástrico e a vitamina C.

SINTOMAS.
Caracterizada por palidez, fraqueza e fadiga. Em estado mais avançado podem-se verificar dores de cabeça latejantes semelhantes às de uma enxaqueca. Como é uma doença que se desenvolve lentamente, pode passar despercebida por muito tempo. Além de outras repercussões da anemia sobre o organismo humano, afecta o crescimento e o desenvolvimento físico e mental das crianças, acarretando sonolência, incapacidade de fixar a atenção e diminuição na acuidade mental, o que leva ao comprometimento do rendimento escolar.

CAUSAS.
• Dieta pobre em ferro: pessoas que ingerem pouco alimentos ricos em ferro, podem desenvolver este tipo de anemia. Dentre os alimentos ricos em ferro estão a carne vermelha, feijão, peixe e a salada verde.
• Má absorção
• Hemorragias entre os casos de sangramento que podem gerar uma anemia ferropriva estão: sangramento gastrointestinal, úlceras gástricas ou intestinais, câncer do trato gastrointestinal, acidentes traumáticos, cirurgia, parto, além de um sangramento menstrual intenso. A causa mais comum de anemia ferropriva em adulto é devida a sangramentos gastrointestinais.


DIAGNÓSTICO.
Hemoglobina e Hematócrito: O valor baixo da hemoglobina e do hematócrito de uma pessoa diz que ela tem anemia, mas não pode elucidar qual tipo de anemia.
• Hemograma completo: dirá se a anemia é microcítica (possui VCM abaixo do normal).
• Ferro sérico: dosagens baixas de ferro podem indicar uma anemia ferropriva. O ferro também diminui em casos de doenças crônicas, neoplasias, entre outras.
• Dosagem de transferrina: apresenta-se em quantidade aumentada na anemia ferropriva.
• Ferritina: proteína achada principalmente no fígado, armazena íons de ferro. Quando não tem ferro armazenado, essa proteína é chamada apoferritina. Sua dosagem indica a quantidade de ferro armazenado.
• TIBC: Capacidade de ligação de ferro total (TIBC) está aumentado para compensar a deficiência.
• Aspirado de medula óssea: é muito invasivo para ser usado normamente por isso não é muito utilizado. Quando usado, avalia-se a presença de ferro usando-se corante especial para ferro, o corante azul da Prússia. Ao observar-se os macrófagos na medula, observa-se a presença de ferro. Utilizado para diagnóstico diferencial de anemia sideroblástica. .

TRATAMENTO.
•A alimentação durante a fase de tratamento medicamentoso, principalmente com sulfato ferroso e outros sais de ferro deve abster-se de frutas que contenham tanino (banana verde, caquis, e outras geralmente com sabor adstringente) porque, em contato com os sais de ferro, forma tanoato de ferro, não absorvível pelo trato gastrointestinal. O tempo de tratamento é determinado pelo médico mas nunca deve ser inferior a 90-120 dias pois este é o tempo necessário para completa substituição das hemácias circulantes no organismo.
Este fato é relevante porque a banana frequentemente faz parte da dieta de crianças em algumas zonas do globo, especialmente no Nordeste do Brasil. O desconhecimento dessa interação causa, muitas vezes, frustração na evolução do tratamento.
É aconselhado nesses casos comer alimentos ricos em ferro tais como beterraba, e ricos em vitamina C, tal como a laranja e o feijão muito rico em ferro .
Obs.: o ferro da beterraba nao se encontra na propria verdura e sim nas suas folhas, por isso nao e correto afirmar que beterraba e um bom alimento para curar a anemia. As pessoas ficam mais coradas devido ao corante da verdura e nao pela presenca de ferro.
Em estado avançado, a consulta médica é necessária, pois pode haver necessidade de uma transfusão de sangue.


 

FUNDAÇÃO CENTRO DE HEMOTERAPIA E HEMATOLOGIA DO PARÁ
Trav. Pe. Eutíquio, 2109, Batista Campos - 66033-000 - Belém - PA - Brasil
Fone/Fax: (91) 3242-9100 e 0800-280-8118 - E-mail: hemopa@hemopa.pa.gov.br